Home > Notícias > Witzel recebeu e atuou por escritório de primeira-dama, aponta decisão de afastamento

Witzel recebeu e atuou por escritório de primeira-dama, aponta decisão de afastamento

Governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) recebeu recursos e atuou em favor do escritório da primeira-dama Helena Witzel, aponta a decisão do ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que o retirou por seis meses do cargo.

De acordo com o ministro, o pedido da Procuradoria Geral da República mostra um e-mail do governador enviando para sua mulher o contrato a ser assinado pelo escritório com uma empresa ligada ao ex-prefeito de Volta Redonda (RJ) Gottardo Lopes Netto.
Netto é também sócio da empresa GLN Serviços Hospitalares, empresa que tem contratos com o estado e recebeu um financiamento de R$ 5,3 milhões da Secretaria de Saúde em janeiro deste ano, segundo a PGR.
De acordo com os procuradores, o escritório da primeira-dama recebeu R$ 280 mil da empresa de Netto. Os investigadores vinculam o repasse ao financiamento, destacando que o pagamento à firma de Helena representa 5% do financiamento obtido pela empresa do ex-prefeito.
Relatório do Coaf mostra ainda que Witzel recebeu R$ 114 mil do escritório da mulher, embora não tenha qualquer relação societária com a banca.
Os dados da PGR mostram que Helena recebeu no total R$ 554 mil entre agosto do ano passado e maio deste ano. Além do hospital, outras três empresas repassaram ao escritório da primeira-dama.
Uma delas é a empresa ligada ao empresário Mario Peixoto, cuja informação já era conhecida na Operação Placebo.
Entre os elementos que embasaram as buscas contra a primeira-dama na Operação Placebo estão um contrato de prestação de serviços e honorários advocatícios firmado entre o escritório de Helena Witzel e a empresa DPAD Serviços Diagnósticos, de Mário Peixoto, e comprovantes de transferências bancárias entre as duas empresas.
Esse contrato tem o valor de R$ 540 mil, segundo documentos apreendidos e emails acessados na apuração. Os investigadores também encontraram um email de 14 de abril deste ano enviado pelo contador das empresas de Peixoto para um braço direito do empresário, com documentos a respeito de pagamentos para a primeira-dama.
A decisão afirma ainda que o ex-secretário de Saúde Edmar Santos afirmou que Witzel entregou R$ 15 mil a pastor Everaldo um dia antes da Operação Placebo. O ex-secretário declarou que o governador lhe mostrou o dinheiro e disse que buscava evitar que os valores fossem encontrados na busca e apreensão.
FONTE: Diário de Pernambuco.

Sobre Wagner Oleiro

Radialista desde 93 trabalhou nas principais AMs e FMs do Recife. Começou na carreira logo cedo acompanhando seu pai Cláudio Monfrin que também é radialista (aposentado) nos programas que apresentava. Mas foi como sonoplasta que Wagner Oleiro começou sua carreira aos 16 anos de idade e foi com 19 anos que ele se profissionalisou como radialista na função de locutor, apresentador e animador. Em 2013 ele avança na comunicação indo trabalhar como repórter num canal de televisão no Mato Grosso. Atualmente Wagner Oleiro apresenta uma programação jornalistica nas manhãs da Rádio MAIS FM 104,7 e exerce a função de jornalista nesse portal.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Mandado de medida protetiva deve ser cumprido em 48 horas, decide CNJ

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu nesta terça-feira (6) que os oficiais de Justiça terão prazo de 48 horas ...

Pular para a barra de ferramentas