Home > Internacional > ONU inicia investigação sobre origem do novo coronavírus na China

ONU inicia investigação sobre origem do novo coronavírus na China

O diretor executivo do Programa para Emergência da Organização Mundial da Saúde, Michael Ryan, declarou que o fato da cidade chinesa de Wuhan contar com um sistema que identifica grupos com pneumonia atípica, e que foi acionado com o surgimento do novo coronavírus, não é considerado propriamente um fundamento para afirmar que a doença causada pela Covid-19 seja originária do local. “Estava lá para um motivo específico. E o fato deste dispositivo de vigilância ter sido acionado não significa necessariamente que este é o local onde a doença passou dos animais para os humanos”, argumentou Ryan.

Para investigar a situação, a OMS já destacou dois especialistas à China com o objetivo de apurar todos os detalhes e desvendar a origem do vírus que se expandiu por todo o mundo.
De acordo com o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, a equipe internacional também terá a participação de cientistas e pesquisadores de várias nações, inclusive chineses. “A equipe especializada da OMS que viajou para a China concluiu agora sua missão para estabelecer bases para futuros esforços com o intuito de identificar as origens do novo coronavírus”, disse Tedros Adhanom.
A origem do vírus tem suscitado há meses inúmeras trocas de acusações entre os Estados Unidos e a China, sendo objeto de conspirações e complôs. Entretanto, segundo as conclusões de um estudo divulgado em julho na revista científica Nature Microbiology, o aparecimento do novo coronavírus se deve a uma evolução natural e que já estava latente nos morcegos por décadas em diferentes regiões chinesas.
Diante destes resultados, as diversas teorias levantadas de que o vírus foi propositalmente criado por intermédio da engenharia biológica ou que tenha escapado de um laboratório de Wuhan já foi descartada e desacreditada, sobretudo, pela comunidade científica.
FONTE: Diário de Pernambuco.

Sobre Wagner Oleiro

Radialista desde 93 trabalhou nas principais AMs e FMs do Recife. Começou na carreira logo cedo acompanhando seu pai Cláudio Monfrin que também é radialista (aposentado) nos programas que apresentava. Mas foi como sonoplasta que Wagner Oleiro começou sua carreira aos 16 anos de idade e foi com 19 anos que ele se profissionalisou como radialista na função de locutor, apresentador e animador. Em 2013 ele avança na comunicação indo trabalhar como repórter num canal de televisão no Mato Grosso. Atualmente Wagner Oleiro apresenta uma programação jornalistica nas manhãs da Rádio MAIS FM 104,7 e exerce a função de jornalista nesse portal.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

A batalha na Flórida: os 3 grupos que podem decidir se Trump ganhará novo mandato nos EUA

Poucos observadores da política americana ficariam surpresos em saber que, segundo pesquisas de opinião recentes, a Flórida é um dos ...

Pular para a barra de ferramentas