Home > Polícia > Ministro do STJ decide mandar Fabrício Queiroz de volta à prisão

Ministro do STJ decide mandar Fabrício Queiroz de volta à prisão

O ministro Félix Fischer, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), decidiu nesta quinta-feira (13) derrubar a prisão domiciliar do ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz e de sua mulher, Márcia Aguiar. A determinação estabelece que o casal seja encaminhado para o regime fechado. Preso desde o dia 18 de junho, Queiroz ganhou direito a cumprir a pena dentro de casa com o uso de tornozeleira eletrônica por determinação do presidente do STJ, João Otávio de Noronha, durante o recesso do Judiciário. Na decisão, Noronha alegava que Queiroz, que se recupera de um câncer, e a mulher se enquadravam nas recomendações do CNJ…

Visão geral da revisão

Resumo: O ex-assessor parlamentar e a mulher, Márcia Aguiar, estão em prisão domiciliar por determinação do presidente da Corte, João Otávio de Noronha.

O ministro Félix Fischer, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), decidiu nesta quinta-feira (13) derrubar a prisão domiciliar do ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz e de sua mulher, Márcia Aguiar. A determinação estabelece que o casal seja encaminhado para o regime fechado.

Preso desde o dia 18 de junho, Queiroz ganhou direito a cumprir a pena dentro de casa com o uso de tornozeleira eletrônica por determinação do presidente do STJ, João Otávio de Noronha, durante o recesso do Judiciário.

Na decisão, Noronha alegava que Queiroz, que se recupera de um câncer, e a mulher se enquadravam nas recomendações do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), para o não recolhimento de detentos por causa da  pandemia do novo coronavírus.

Na semana passada, a defesa do ex-assessor parlamentar ingressou com uma solicitação para que a relatoria do processo saísse das mãos de Félix Fischer, considerado linha-dura entre colegas do STJ.

A ordem para que o casal fosse detido preventivamente partiu do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal da capital fluminense, responsável pelo inquérito sobre o suposto esquema de “rachadinha” no gabinete do então deputado estadual e hoje senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio.

Fabrício Queiroz e Márcia Aguiar são acusados pelo MPF-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) pela tentativa de obstruir as investigações sobre os suposto desvio de salários no gabinete.

 

FONTE: R7

 

 

 

Sobre Wagner Oleiro

Radialista desde 93 trabalhou nas principais AMs e FMs do Recife. Começou na carreira logo cedo acompanhando seu pai Cláudio Monfrin que também é radialista (aposentado) nos programas que apresentava. Mas foi como sonoplasta que Wagner Oleiro começou sua carreira aos 16 anos de idade e foi com 19 anos que ele se profissionalisou como radialista na função de locutor, apresentador e animador. Em 2013 ele avança na comunicação indo trabalhar como repórter num canal de televisão no Mato Grosso. Atualmente Wagner Oleiro apresenta uma programação jornalistica nas manhãs da Rádio MAIS FM 104,7 e exerce a função de jornalista nesse portal.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

PF realiza operação em três cidades contra irregularidades no combate à Covid-19

A Polícia Federal de Pernambuco deflagrou, na manhã desta quarta-feira (16), a Operação Desumano com o objetivo de apurar supostas irregularidades ...

Pular para a barra de ferramentas